Cândido ou O Optimismo – Voltaire

Resultado de imagem para voltaire

Neste livro conhecemos Cândido, um ingénuo jovem que mora num castelo em Westfália, o seu mestre Pangloss e Cunegundes, a bela donzela por quem Cândido se apaixona e por quem, obviamente, não se podia apaixonar. É exactamente essa paixão que leva ao inicio das desgraças de Cândido, que ao ser encontrado com a jovem fidalga é expulso a pontapés do palácio. Mau? Sim. Mas vai piorar.

Cândido é um jovem optimista, largamente influenciado pelo seu mestre Pangloss, um filósofo optimista que Voltaire criou inspirado pelo real filósofo Leibniz. E de tão optimista que é, e de tão ingénuo que é, as desgraças passam por ele como água por baixo da ponte, sonantes mas sem afectarem o seu curso. Até que aos poucos Cândido começa a duvidar…

Não é uma leitura muito fácil, mas é uma leitura que não se torna de maneira nenhuma fastidiosa. Na verdade a histórira deste livro desenrola-sa a um ritmo alucinante! Numa página estamos no castelo de Cunegundes, noutra estamos na guerra, noutra a naufragar no mar e na seguinte já no terramoto de Lisboa… Corre tão rápido que quase ficamos cansados pelo seu ritmo. Não é, de forma nenhuma, uma história aborrecida.

Este é um livro muito bom, um clássico que como qualquer clássico que se preze continua a fazer muito sentido nos dias que correm. Até que ponto devemos ser Cândidos? Uma sátira à sociedade da época e à nossa própria sociedade.

Livro recomendado!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s