Resumo de Leituras [Abril 2021]

Bestiário Tradicional Português
Nuno Matos Valente

Wook.pt - Bestiário Tradicional Português

Livro Físico

Neste livro, em jeito de enciclopédia, encontramos o Papão, a Maria da Manta, o Lobisomem, as Jãs, as Hirãs, o Homem do Saco, o Borborinho e muitos mais. É um livro que nos recorda várias das bestas tradicionais do nosso país, que nos conta as suas histórias, nos diz o que fazem, o que comem, onde vivem e muito mais. É fantástico recordar estes seres que preencheram as nossas imaginações em criança. E é muito bom saber que estas histórias estão escritas em algum lado e estas lendas não se vão perder. É também um livro que promete encantar os leitores mais novos (e corajosos!) e dar-lhes boas horas de leitura. Muito, muito bom e muito recomendado! 5*

Querido Zoo – Rod Campbell

Wook.pt - Querido Zoo

Livro Físico

Uma criança quer muito um animal de estimação, então resolve pedir um ao zoo. E eles enviam um, mas não acertam lá muito. Depois, enviam outro e depois outro… e a criança vai devolvendo-os todos, até que surge finalmente o animal perfeito… Este é um livro interactivo com cada animal escondido numa caixa diferente, que o plano nacional de leitura recomenda para crianças dos 3 aos 5 anos, em fase de pré-leitura. É um livro engraçado e divertido, que faz as crianças brincaram com as suas abas para poderem ver e treinar os animais. É bastante simples, com pouca ilustração, mas que promete divertir os mais novos durante a leitura. Livro recomendado. 4*

Os Sapatos – Gonçalo M. Tavares

Os Sapatos

Livro Físico

Um dia o Senhor Valéry saiu de casa com um sapato branco no pé esquerdo e um sapato preto no pé direito. As pessoas disseram-lhe que ele tinha trocado os sapatos e riram-se dele. Então, o Senhor Valéry voltou a casa e trocou de sapatos: calçou um sapato preto no pé esquerdo e um sapato branco no pé direito. Mas quando saiu à ruas as pessoas riram-se à mesma e disseram-lhe que ele tinha voltado a enganar-se. Uma história engraçada sobre a opinião dos outros e aquilo que queremos realmente fazer e com um grande fundo filosófico por trás e alguns conceitos interessantes. Um livro muito bom para trabalhar filosofia com crianças. Muito recomendado! 4*

Quero o Meu Chapéu – Jon Klassen

Wook.pt - Quero o Meu Chapéu

Livro Físico

Um dia o Urso perdeu o seu chapéu. Ou se calhar roubaram-no. Então o urso começa a procurar o chapéu, mas parece que nenhum dos outros animais sabe dele. Então, de repente, ele lembra-se que o viu… Uma história simples, com ilustrações muito boas, mas que eu tenho de admitir que não me conquistou totalmente. Se a ideia era ensinar alguma coisa, acho que não alcansou o eu objectivo. Demasiado simples e vazio, mas serve para entreter. Livro recomendado pelo plano nacional de leitura para crianças dos 3 aos 5 anos. Recomendadinho. 3*

Ganhar Asas e Voar – Melinda Gates

Wook.pt - Ganhar asas e voar

Livro Físico

Melinda Gates é formada em informática e computação, ex-funcionária da microsoft e casada com Bill Gates. Juntos fundaram a Fundação Bill e Melinda Gates. uma instituição filantrópica sem fins lucrativos que promove diversos projectos em países em desenvolvimento, nomeadamente relacionados à educação, saúde materno-infantil e planeamento familiar. No livro Ganhar Asas e Voar Melinda Gates vem contar-nos a sua experiência, o que levou à criação da fundação e sobre os projectos em que trabalham. Ficamos a conhecer melhor a realidade nesses países e conseguimos perceber todos os problemas que ainda ocorrem, todas as dificuldades que as mulheres e meninas de lá passam e o que tem de ser feito/tem sido feito. É uma leitura fácil e fluente mas que nos fala de realidades muito duras. É íncrivel como certas coisas ainda acontecem e impressiona bastante o que todas aquelas mulheres e meninas ainda passam. É um livro que é um abre-olhos para a realidade. Essencial, a quem se interessa por este tema. Muito bom.

Os Que Desapareceram em Auschwitz – Michael Rosen

Wook.pt - Os que Desapareceram em Auschwitz

Livro Físico

“A isto chama-se arranjar um bode expiatório: culpar uma pessoa ou grupo de pessoas por uma coisa má que aconteceu. E, nos dias de hoje, quando ouço ou vejo racistas em acção, quando escuto pessoas a dizer e a fazer coisas racistas, fingindo que estão a ser «realistas», recordo-me dos discursos de Hitler, nos quais ele «explicava realisticamente» que o problema dos alemães era os judeus.”

Michael Rosen nasceu a 7 de maio de 1946 no Reino Unido e é um reconhecido autor de livros infantis. É também descendente de uma familia judia que perdeu vários membros durante o holocausto e é exactamente sobre isso que o autor vem falar nesta obra. Peguei neste livro porque tinha pouco tempo para leitura nesse dia e este era um livro relativamente curto sobre um tema que me interessava. Admito que fiquei curpreendida quando comecei a ler e percebi que este é, claramente, um livro juvenil. Por fora não parece, mas conseguimos percebê-lo logo nas primeiras páginas. É um livro que está muito bem conseguido. Escrito de uma forma simples, o texto chega facilmente aos leitores juvenis menos experientes sem os enfastiar. Rosen conta aqui a história da sua família, a forma como aos poucos foi descobrindo o que aconteceu aos seus familiares e, simultâneamente, conta também a história da guerra e do holocausto, fala de preconceito e morte e da importância de não permitirmos que isto se repita. E é um livro realmente muito bom porque consegue fazer tudo isto de forma muito simples, chegando ao público a que se destina sem ser aborrecido ou demasiado chocante (o que pode ser díficil se tivermos em conta o tema de que trata). Ao mesmo tempo, é um livro que não está demasiado infantilizado, coisa que às vezes pode tender a afastar os leitores desta faixa etária. Uma obra excelente! Recomendado! 5*

Vegan Fácil Para Bem Receber – Fábio Gomes

Wook.pt - Vegan Fácil para Bem Receber

Livro Físico

Fábio Gomes nasceu em Lisboa em 1985. Formou-se em publicidade e dedicou-se à criação de filmes e fotos publicitários. Em 2020 deixou a publicidade para se dedicar integralmente à escrita e tentar contribuir para um mundo sem crueldade animal. Vegan Fácil para bem receber é, tal como o título já diz, um livro de receitas vegan que são óptimas para receber pessoas em casa. Desde entradas a sobremesas, aqui há de tudo. Quem segue o blog sabe que eu gosto muito de comida vegetariana/vegan. Este livro para mim foi uma descoberta e há vários motivos que o levam a merecer destaque: as receitas são todas relativamente fáceis e “normais”, mesmo para quem está em tranição; ficam bem em qualquer mesa e podem realmente impressionar convidados; e não se baseia em receitas de soja, tofu, seitan e similares, que são sempre algo que tento evitar. Prefiro receitas realmene baseadas em legumes, frutas, leguminosas, etc., e estas são mesmo isso. Já testei uma ou outra e recomendo muito! 5*, recomendado!

Pessoas Altamente Sensíveis – Drª Elaine N- Aron

Wook.pt - Pessoas Altamente Sensíveis

Livro Físico

Elaine N. Aron nasceu a 1 de Novembro de 1944 e é é psicóloga de pesquisa clínica e autora. Publicou vários livros e artigos académicos sobre temperamento herdado e relações interpessoais, especialmente no assunto da sensibilidade do processamento sensorial. Neste livro Aron fala-nos sobre aquilo a que ela chama as Pessoas Altamente Sensiveis ou PAS. Segundo ela as PAS são pessoas que têm naturalmente um nível de sensibilidade maior que as outras e que muitas vezes são tidas como timidas, introvertidas e pouco comunicativas, algo que é mal visto na maioria das culturas. Identificando-se ela própria como sendo uma PAS, Aron comenta as dificuldades que pessoas com este tipo de caracteristicas atravessam na maioria dos casos e ensina o leitor (que ela parte do princípio que também é uma PAS) a lidar com essa sua característica da melhor forma. Mostra-lhes que não é uma caracteristica má, muito pelo contrário. Que é apenas uma caracteristica diferente da maioria, que não torna a pessoa nem pior nem melhor. Quando vi a publicação deste livro, fiquei de imediato curiosa. A sinopse parecia feita para mim! Na verdade, depois de o ler, senti que o livro era feito para mim. Nunca tinha pensado no assunto da sensibilidade da maneira como a autora o põe e foi bastante interessante de ver que, afinal, não era só eu que era assim. Chamou-me a atenção sobretudo os casos reais e as dicas (que não são tantas como eu pensava, mas tudo bem) sobre como lidar com esta sensibilidade. Marcou-me especialmente a comparação que a autora faz da cultura europeia e americana com a cultura japonesa. Não costumo ler muitos livros deste género, mas este teve de ser e foi uma excelente escolha. É um livro com muita informação e que não se lê de uma hora para a outra, leva o seu tempo, mas vale muito a pena! Com certeza que é um grande apoio para quem tem um nivel de sensibilidade acima do normal ou para quem convive com alguém que tenha. E fala de diversas experiências pessoais, o que é excelente! 5*. Maravilhoso, recomendado!

O Diabo e Outros Contos – Lev Tolstói

O Diabo e Outros Contos - Livro - WOOK

Livro Físico

“- Um momento – disse el. Pegou no machado com a mão direita, colocou o dedo indicador da esquerda no cepo, levantou o machado e abateu-o abaixo da segunda articulação. O dedo decepado soltou-se mais facilmente do que sucedia com os ramos da mesma grossura, rolou até à borda do cepo e caiu no chão.”

Lev Nikolaevitch Tolstoi nasceu a 9 de setembro de 1828 em Iasnaia Poliana, perto de Tula, no Império Russo e faleceu a 20 de novembro de 1910 em Astapovo. É um dos mais reconhecidos autores russos de sempre e autor de alguns dos maiores clássicos da literatura como Guerra e Paz ou Anna Karenina. Dele já tínhamos lido por cá o livro A Morte de Ivan Ilicht. Foi uma leitura que me marcou mas ainda assim estes contos conseguiram surpreender-me imenso pela positiva. Esta obra é constituída por seis textos: O Diabo, O Patrão e o Moço de Estrebaria, O Padre Sérgui, Depois do Baile, Albert e Três Mortes. São contos crus sobre a realidade. Não há meias palavras, meias verdades nem falinhas mansas. Tolstói traça-nos um retrato da natureza humana, dos nossos medos e inseguranças no que elas têm de mais real. O Diabo, o primeiro conto deste livro, foi sem dúvida o que mais me chamou a atenção e acho que é um daqueles textos de que me vou lembrar durante muitos anos, mesmo tendo em conta a enormidade de coisas que leio. A personagem que tem tanto medo de pecar que se suicida como forma de prevenção ou como castigo é algo quase arrepiante. É, ainda para mais, um conto com dois finais… mas qual deles o mais marcante?! Impressionou-me, admito. Se são fãs de finais felizes, este livro não é para vocês… Os outros contos, apesar de não se destacarem tanto como este, são também assombrosos. É um livro sobre a dicotomia bem-mal, sobre religião e pecado e sobre a moral de cada um. Consegue falar de tudo isso sem se tornar numa critica ao que quer que seja, como se estivesse ali apenas a contar, imparcialmente, tudo aquilo. E é também um livro que nos deixa o peito apertado de tristeza, um sentimento de inutilidade e inevitabilidade que o leitor demorará a esquecer… A escrita de Tolstói é incrível e muito mais acessível do que esperava (pelo menos nesta obra). Foi um livro que devorei de uma ponta a outra assim que comecei, algo que nem me passou pela cabeça se fosse possível. No fim, acho que o único defeito deste livro foi ter um fim. Muito recomendado! 5*

Unorthodox – Deborah Feldman

Wook.pt - Unorthodox

Livro Físico

“A bubby diz que, seja como for, pode voltar a acontecer. Diz que as pessoas não notam, mas que coisas como o Holocausto acontecem aos judeus há séculos, de cinquenta em conquenta anos mais ou menos. Diz que está mesmo na hora de outro acontecimento desses. Pogroms, cruzadas, a Inquisição, é tudo a mesma coisa. Diz ainda que pensarmos que controlamos tudo é ridículo. Mas não diz isto em frente do zeidy, que acredita que o rebbe satmar nos pode salvar de tudo.”

Deborah Feldman nasceu a 17 de Agosto de 1986 e é uma escritora alemã nascida nos Estados Unidos que vive em Berlim, Alemanha. Unorthodox é a sua autobiografia e conta-nos a sua vida e a forma como saiu da comunidade judaica hassídica onde cresceu. Unorthodox está longe de ser um livro chocante e repleto de crimes terríveis ou algo semelhante. Ainda assim conta-nos uma realidade que a maioria de nós não conhece, não faz ideia que existe e que consegue deixar o leitor de pé atrás por nos mostrar que ainda existem certos costumes. Foi já adaptado a série pela netflix e tem causado um certo debate. Não me chocou, mas não me deixou indiferente. Por um lado há a tendência a pensarmos que é apenas uma cultura diferente da nossa, mas depois há certos costumes que nos deixam em dúvida sobre até que ponto deviam ou devem ser legais, até que ponto não estão realmente a ir contra os direitos humanos (em particular contra os direitos das mulheres). Não posso, claro, concordar com aquelas tradições nem defendê-las de alguma maneira. Mas ainda assim acho que este livro, mais do que ser um ataque a esta comunidade, é uma fonte de informação, uma montra daquela religião e daqueles costumes. Sinto que aprendi, mais do que qualquer outra coisa. Não me marcou profundamente, mas posso dizer que me acrescentou algo. É um bom livro, uma leitura fácil e que nos deixa vontade de ver a série. 3,5*, recomendado!

Fim – Fernanda Torres

Wook.pt - Fim

Livro Físico

Álvaro, Sílvio, Ribeiro, Neto e Ciro conheceram-se na juventude e tornaram-se amigos. Agora, estão velhos. Ao longo deste livro ficamos a conhecer as suas vidas, que desenvolveram paralelamente, e os seus fins. Sim, porque estes amigos… vão encontrar a morte. Fim é um livro que tinha na minha lista de “Para ler” há imenso tempo. As expectativas eram muitas, depois de ter visto inúmeras resenhas a elogiarem o livro. No fundo, talvez as expectativas estivessem altas de mais… Fim é um bom livro. Engraçado, ter um livro que começa com a palavra fim (logo no título)! As histórias estão muito bem construídas, as vidas destas personagens entrelaçam-se de maneira complexa e realista, surpreendente por vezes. Admito que a linguagem me surpreendeu, não esperava tanta crueza. Nunca achei que um livro precisasse de usar todo o tipo de termos e linguagem comum e palavrões para ser um bom livro, muito pelo contrário. Um bom livro é um bom livro só por si, sem precisar desse tipo de coisas para impressionar. E embora compreenda que em algumas personagens deste livro essa linguagem faça sentido, achei que o livro perdeu por exagerar. As histórias, a história, é muito boa e não precisava disso. Acabou por dar-me a sensação de que a autora estava a “forçar” a situação para impressionar o leitor. Mas ok, repito, se não se incomodarem com essa questão, é um óptimo livro. As diferentes formas como as personagens vêm surgir a velhice e a inevitabilidade do passar do tempo, as suas relações, o que fizeram ao longo das suas vidas… é tudo tão humano, tão real, tão cru, que prende realmente o leitor. É um livro que não é demasiado pesado, que trata a morte com uma certa ironia e um certo humor, sem nunca perder de vista o quão importante é aproveitarmos a vida enquanto podemos. Recomendado. 3*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s