Desafio: Clássico de Verão

classico2As férias, a praia, o calor, as viagens… esta é provavelmente a melhor altura do ano para relaxar e mergulhar na história de um bom livro.

Vejo muita gente vir à biblioteca escolher os livros que vai levar para férias e por isso mesmo sei que a grande maioria das pessoas apenas leva livros “recentes”.

Por isso hoje vim aqui lançar um desafio aos leitores do livros e saltos.

 

Vamos ler um livro clássico este Verão?

 

E o que é exactamente um livro clássico, perguntarão alguns. Um clássico é um livro que representa o período em que foi escrito e que atravessa gerações sem perder seu valor. Há quem diga que os clássicos são mais difíceis de ler. Eu digo que isso depende da obra em si, há clássicos bastante acessíveis. Há quem diga que são mais profundos, que têm sempre algo para nos ensinar. Isso têm, com certeza.

Deixo uma lista de com algumas sugestões que se encaixam na temática, não esquecendo que há muitos, muitos mais.

Se quiserem saber mais sobre algum deles basta carregarem no título. Só não deixo a sinopse de todos para este post não fique enorme.

Então, quem vai aderir? Qual vai ser o vosso Clássico de Verão?

 

O Processo – Franz Kafka

A Metamorfose – Franz Kafka

Guerra e Paz – Lev Tolstói

A Morte de Ivan Iliitch – Lev Tolstói

Os miseráveis – Victor Hugo

Nossa Senhora de Paris – Victor Hugo

Servidão Humana – Somerset Maugham

Cem Anos de Solidão – Gabriel García Márquez

1984 – George Orwell

A Quinta dos Animais – George Orwell

Mataram a Cotovia – Harper Lee

Crime e Castigo – Fiódor Dostoiévski

Dom Casmurro – Machado de Assis

Orgulho e Preconceito – Jane Austen

O Cortiço – Aluísio de Azevedo

O Diário de Anne Frank

Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis

O Primo Basílio – Eça de Queirós

Dom Quixote de La Mancha – Miguel de Cervantes

Madame Bovary – Gustave Flaubert

Lolita – Vladimir Nabokov

Anna Karénina – Lev Tolstói

O Estrangeiro – Albert Camus

Cândido ou O Optimismo – Voltaire

A Divina Comédia – Dante

Hamlet – Shakespeare

Romeu e Julieta – Shakespeare

Jane Eyre – Charlotte Bronte

Drácula – Bram Stoker

O Crime do Padre Amaro – Eça de Queirós

A Relíquia – Eça de Queirós

O Retrato de Dorian Grey – Oscar Wilde

O Príncipe – Nicolau Maquiavel

A Arte da Guerra – Sun Tzu

Mrs. Dalloway – Virginia Woolf

A Montanha Mágica – Thomas Mann

Fahrenheit 451 – Ray Bradbury

O Guarani – José de Alencar

2 comments

  1. Olá Anabela!

    Olha, honestamente, até compreendo as pessoas que querem levar literatura leve para as férias e porquê?

    Porque é uma altura de descontracção e, para se ler um clássico e retirar todo o “sumo” que o livro tem, é necessário o contrário: concentração.

    Por isso o pessoal prefere ler livros que não puxem muito pelo cérebro e que tenham o condão de entreter sem comprometimento.

    Eu próprio é uma altura em que leio muito pouco. Nas férias prefiro dedicar-me a 100% à família e ler, apenas um pouco durante a noite e, efectivamente, algo leve.

    Liked by 1 person

    • Olha que nisso não combinamos 😉 eu nas férias torno-me ainda mais devoradora de livros do que já sou! E não olho a género nem a grau de dificuldade, é tudo o que me vem à mão :O

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s