Os “Oscars” da Minha Estante

E já que estamos em maré de prémios, com a entrega dos Oscars, resolvi fazer uma brincadeira e vir falar um pouco da minha Biblioteca Pessoal. Querem saber a que livros entregava os melhores lugares? Vamos lá.

 

Prémio do Livro mais Divertido

transferir.jpgMarley e Eu – John Grogan

Apesar de ser um livro que também têm a sua quota de tristeza, ainda me lembro de chorar de rir na parte do pé da mesa. Neste livro conhecemos a história de uma família à medida que vai crescendo e vivendo e, com eles, a história do seu melhor amigo, Marley, o pior cão do mundo.
Quem é dono de cães, como eu, sabe que todos os cães em algum momento são o pior cão do mundo. Ainda assim, não vivíamos sem eles.

 

 

Prémio do Livro Mais Triste

Só – António Nobre
e
O Meu Pé de Laranja Lima – José Mauro de Vasconcelos

capturar

Aqui temos um empate, mas realmente não dá para escolher apenas um destes dois. O Meu Pé de Laranja Lima é um livro que ainda hoje só consigo ler a chorar. Cada vez que lhe pego pareço uma Maria Madalena arrependida a deitar baba e ranho. É a história verídica do autor do livro e é, claro, um daqueles livros que não saem da minha estante! Aqui conhecemos a história de Zézé, um menino de 5 anos muito traquinas e muito sofrido. Nascido no seio de uma família muito pobre e com vários filhos, Zézé só descobre o que é a ternura quando conhece o Portuga Manuel Valadares. Mas nem tudo corre bem…
Já o livro Só, de António Nobre, é um livro de poesia. Muitos o conhecem como sendo “o livro mais triste alguma vez escrito em língua portuguesa”, mas é difícil acreditar nisso antes de ler realmente este livro. Não dá para explicar. Cada poema, cada verso, é um peso no coração, mesmo quando até não é de tristeza que se fala. E não se consegue ler muito de uma vez, é demasiado pesado. Mas lindo!

 

Prémio do Livro Mais Marcante

Lolita – Vladimir Nabokov

Resultado de imagem para lolita wook

Escolher o livro mais marcante de sempre é praticamente impossível, mas o livro mais marcante dos últimos tempos foi, sem dúvida, o Lolita, de Vladimir Nabokov. Neste livro conhecemos a história da pequena Lolita e do seu padrasto, pedófilo. Visto sob o olhar dele, esta quase poderia ser uma história de amor, tal é a forma como ele molda o pensamento dos leitores. Mas não é. É uma história terrível e muito pesada, escrita com enorme maestria.

 

 

Melhor Romance Policial

Em Parte Incerta – Gillian Flynn

Neste livro conhecemos Amy e Nick, um casal a celebrar o 5º aniversário de casamento. Tinha tudo para ser um dia tradicional e romântico mas então Amy desaparece. A casa mostra sinais de luta que não parecem ser reais, os testes mostram que Amy sangrou – muito – e o sangue foi limpo. O casamento, que no principio parecia tão perfeito, passava por tempos negros. Agora, tudo aponta para que seja Nick o culpado do desaparecimento de Amy. Mas será que foi mesmo isso que aconteceu?
Este é um livro que nos agarra do inicio ao fim das suas mais de 400 páginas. Um daqueles livros que se devora enquanto roemos as unhas com o suspense. Completamente a não perder!

Melhor Thriller Psicológico

Às Cegas – Josh Malerman

Resultado de imagem para as cegas

Quando Malorie está grávida as pessoas começam a enlouquecer. Quem olha para a rua vê algo, algo que nunca chega a contar o que é, que as leva a tornarem-se violentas e cometerem suicídio. As janelas são tapadas, os olhos vendados. Cinco anos depois Malorie está sozinha com as duas crianças a que nunca deu nome: Rapaz e Rapariga. Não aguenta mais. As crianças nunca viram o céu, nunca olharam à vontade para um campo aberto, nunca conheceram outras crianças. É então que ela decide partir, empreender a viagem mais perigosa de todas, até um refúgio de que ouviu falar. Mas como chegar lá, se não podem sequer olhar para o caminho?

 

 

Melhor Romance Romântico

Viver Depois de Ti – Jojo Moyes

Resultado de imagem para viver depois de ti

Louisa Clark é uma jovem com uma vida banal – um namorado estável, trabalhador e uma família unida – que nunca saiu da aldeia onde sempre viveu. Quando fica desempregada, vê-se obrigada a aceitar um emprego em casa de Will Traynor, que vive preso a uma cadeira de rodas, depois de um acidente. Ele sempre tinha vivido de um modo trepidante – grandes negócios, desportos radicais, viajante incansável – agora tudo isso ficou para trás. Will e Lou acabam apaixonados, mas os seus planos não são os mesmos…
Uma história linda sobre um amor imenso, mas que vai muito além disso…

 

Melhor História Verídica

Wook.pt - Queimada Viva

Queimada Viva – Souad

Souad vivia numa pequena aldeia da Cisjordânia quando, aos 17 anos, comete o maior de todos os crimes: apaixona-se e engravida fora do casamento. É o cunhado que acaba incumbido de executar a sentença: regá-la com gasolina e pegar-lhe fogo. Mas Souad não só não morre como consegue fugir. Agora, muitos anos depois, este livro é o seu testemunho. Souad fala em nome de muitas, muitas mulheres.
Uma história muito pesada, muito revoltante e que, ainda assim, é uma leitura fascinante. Para estômagos fortes.

 

Melhor Livro Infantil

Wook.pt - A Fada Palavrinha e o Gigante das Bibliotecas

A Fada Palavrinha e o Gigante das Bibliotecas – Luísa Ducla Soares

Não sei se é por falar de bibliotecas, mas o certo é que este livro me encantou desde o primeiro momento. Em verso, conta-nos a história de um rei que resolveu gastar a sua fortuna a construir uma biblioteca. Um livro doce, sobre livros e bibliotecas, que entretém, diverte e ensina.

 

 

Melhor Livro Juvenil

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Harry Potter

Sou oficialmente da Geração Harry Potter, por isso, não podia fugir. Não é um livro, é uma saga, mas ainda assim toda ela merece o destaque. Uma escrita fascinante, que criou e continua a criar imensos leitores hoje em dia. Cheio de ensinamentos, numa escrita fantástica que prende os jovens leitores do inicio ao fim.

6 comments

  1. Boas.
    Gostei da tua iniciativa, aliás, confesso que aprecio sempre posts onde se abordam assuntos relativos à literatura sem ser obrigatoriamente opiniões sobre livros, aliás, na minha opinião a maioria dos blogues acabam por ser aborrecidos porque ficam presos a uma estrutura e não saem dali, sem falar naqueles blogues que nasceram apenas para fazer publicidade às parcerias, mas e nesses casos nem me dou ao trabalho de os frequentar.

    Sabes o que poderia ser engraçado e deixo-te o repto: Cria uma rubrica e vai convidando blogger. Podias fazer isso semanalmente, digo eu.

    Beijinho!

    Liked by 1 person

      • Anabela!
        Tenho a certeza.
        Mas se me permites deixo-te uma sugestão, não fiques à espera que entrem em contacto contigo, envia tu mesmo os convites e todas as semanas vai colocando uma colaboração.
        Eu aprendi que a comunidade blogger é, na sua maioria, participativa, o problema é que se foi criando um clima de clivagem que foram afastando as pessoas.
        Eu efectuei uma rubrica, há uns tempos, que intitulei o “Pior Livro” e convidava bloggers a referir o Pior Livro que haviam lido. Foi um sucesso, só terminei com a rubrica quando eu próprio esmoreci com a blogosfera e me afastei, mas qualquer dia volto a recriar essa ou outra rubrica.
        faz falta existir colaboração entre os bloggers, criar uma comunidade. Todos juntos somos mais fortes e acredita que aprendemos uns com os outros.
        Interessante também fazer leituras colectivas. Eu já participei e é muito interessante os debates que daí advém.
        Beijinhos!

        Liked by 1 person

      • Olá de novo 🙂 Sim, conversar sobre livros é quase tão bom como lê-los! Dá uma olhada ao desafio que te deixei no facebook 😉

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s