A Mulher de Verde de Arnaldur Indridason

Wook.pt - A Mulher de Verde
SINOPSE

Há segredos que não podem ficar enterrados para sempre…

Numa encosta perto de Reiquejavique, algumas crianças brincam junto aos alicerces de uma nova casa em construção quando, de forma inesperada, encontram uma costela humana.

A mórbida descoberta leva de imediato o inspector Erlendur e a sua equipa da polícia científica a instalarem-se no terreno, unindo esforços para desenterrar o resto do corpo secretamente sepultado e ao mesmo tempo investigar aquele estranho caso feito de contornos brutais, escondido debaixo de terra desde o período da II Guerra Mundial.

À medida que cada osso vai sendo desvendado, também a história de violência doméstica e corrupção no seio de uma família vem ao de cima, oferecendo àquele mistério sinais cada vez mais tenebrosos de que o terror pode ser coisa de gente comum.

O caso exige toda a coragem que o inspector Erlendur possa encontrar em si, ele que, assistindo à morte lenta da própria filha toxicodependente, que depois de abortar entra num coma profundo, não pode evitar confrontar-se com as responsabilidades de ter levado, também ele, a sua família a uma degradação quase completa.

*

Mais um livro que eu tinha “em fila de espera” para ler e a que finalmente consegui deitar a mão. Se correspondeu às expectativas? Não. Se é bom? É

Ou melhor dizendo, a história é boa. A construção da história, intercalando presente e passado, também está interessante. O final não é bom nem mau, só realista, acho que esfria um pouco as coisas mas não é um grande pecado. Podia ser realmente um bom livro, não fosse o autor pecar nos pormenores.

Digo, não é muito agradável para um leitor chegar à página X e ter de voltar atrás para confirmar um facto que pensou ter lido de maneira diferente. Sobre uma das personagens principais, por exemplo, é dito num capitulo que mora sozinho pois não tem mulher nem filhos. No capitulo a seguir fala-se dos seus dois filhos crescidos. Então, afinal tem filhos ou não?

Como este há vários outros pormenores que para um leitor mais atento deixam uma certa desconfiança no ar. O esqueleto sobre o qual é toda a história está quase totalmente coberto de terra, excepto por uma parte do braço e do maxilar. No entanto, ele é descoberto pois uns miúdos andam a brincar com uma das suas costelas. Mas as costelas não estão enterradas?

Bem, talvez seja só implicância minha. Livro recomendado a quem não implicar com pormenores como eu 😉

Livro na Wook

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s