Visto do Céu – Alice Sebold

“Dentro do globo de neve em cima da secretária do meu pai havia um pinguim com um cachecol às riscas encarnadas e brancas. Quando eu era pequena, o meu pai sentava-me ao colo e pegava no globo de neve. Punha-o de pernas para o ar, para a neve se juntar na parte de cima, e depois endireitava-o de repente. Ficávamos os dois a ver a neve cair lentamente à volta do pinguim. Eu costumava pensar que ele estava sozinho lá dentro e tinha pena dele. Um dia, falei nisso ao meu pai e ele disse: “Não te preocupes, Susie, porque ele está fechado num mundo perfeito.” “

“Horas antes de eu morrer, a minha mãe tinha pendurado no frigorifico um desenho feito pelo Buckley. No desenho, uma grossa linha azul separava o ar da terra. Nos dias a seguir, vi a minha família andar de um lado para o outro diante daquele desenho e fiquei convencida de que a grossa linha azul era um sitio real – uma zona intermédia onde o horizonte dos céus se encontrava com o da terra. E desejei ir para lá, para o azulão do lápis de cor, para o azul, para o firmamento.”

Susie Salmon tem 14 anos quando o vizinho do lado a apanha no milheiral, a viola e a mata. É isso que ficamos a saber logo desde o início deste livro. Susie está morta, a sua família está viva e mora ao lado do homem que a violou e assassinou.

Susie era uma rapariga viva e irrequieta, que gostava de xadrez mas não das salas de aula. Vivia com os pais e os dois irmãos: Lindsey, um pouco mais nova que ela, e Buckley, de quatro anos.

Quando Susie morre, logo no inicio da história, vai para o seu próprio céu. Um céu que, tal como os globos de neve, é um mundo fechado e perfeito. Ou quase perfeito porque, afinal, a sua família não está com ela. Continua cá em baixo, na terra, à procura de pistas que os levem primeiro ao paradeiro de Susie e depois ao seu assassino.

Ao longo do livro vamos acompanhando essas duas situações em paralelo: a nova vida de Susie, no céu, e a nova vida da sua família na terra, sem ela.

Este é um livro brilhante. Transforma uma situação de brutalidade como a violação e o assassínio de uma jovem de 14 anos em algo repleto de amor e ternura em cada página. A maldade está lá, sim, mas o resto é mais importante.

Dá ao leitor uma visão clara de uma vida depois da morte sem se cingir a uma religião, a um Deus ou a qualquer tipo de preconceito religioso. Mostra a dor de uma família pela perda inesperada de um dos seus, a maneira como cada um reage a isso e como no fim se consegue seguir em frente, mesmo que a falta continue lá. A saudade não desaparece, as personagens só passam a senti-la de maneira diferente.

É um livro lindo, uma leitura leve e doce apesar da brutalidade da história que lhe serve de base.

Livro muito, muito recomendado!

Livro na Wook

 

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s