Resumo de leituras [novembro 2022]

Cartas de Amor
Virginia Woolf e Vita Sackville-West

Livro Físico

Adeline Virginia Woolf foi uma escritora, ensaísta e editora britânica. Nasceu a 25 de janeiro de 1882 em Kensington, Londres, Reino Unido. Escreveu obras aclamados como O Quarto de Jacob e Mrs. Dalloway. Suicidou-se em março de 1941, enchendo os bolsos de pedras e entrando no rio Ouse. Victoria Mary Sackville-West, mais conhecida por Vita Sackville-West, nasceu a 9 de março de 1892 em Knole House, Reino Unido.  Foi poetisa, romancista e paisagista inglesa e o seu longo poema narrativo, The Land, valeu-lhe o prémio Hawthornden Prize em 1927. Virginia Woolf e Vita Sackville-West conheceram-se num jantar a 15 de dezembro de 1922. Um encontro que causou uma forte impressão em ambas e que as iria unir durante quase 20 anos, até à morte de Virginia Woolf, numa relação de amizade, literária e… de amor. Este é um livro profundamente tocante. Vita e Virginia eram duas mulheres, com dez anos de diferença e vidas totalmente separadas. Ambas casadas com homens, Vita tinha inclusive filhos com o marido. Ainda assim a ligação que se estabeleceu entre ambas foi imediata, implacável e inspiradora. Nesta obra encontramos parte da correspondência que trocaram e alguns excertos do diário de Virginia. Acompanhamos o evoluir da sua relação, os seus altos e baixos, a forma como se relacionavam e como mostravam isso a quem as rodeava. Vemos também o evoluir literário de cada uma, a publicação das suas obras e as opiniões que trocavam. Algumas das cartas são maravilhosas, românticas e apaixonantes. Um livro belissimo. Preferido e muito, muito recomendado. 5*

Mulheres que escrevem vivem perigosamente
Stefan Bollmann

Mulheres que Escrevem Vivem Perigosamente

Livro Físico

Stefan Bollmann nasceu a 21 de março de 1958 na Alemanha. Estudou Germânicas, Teatro, História e Filosofia e é autor e editor de livros em Munique. Mulheres que escrevem vivem perigosamente não é um livro fácil de comprar, mas como me ficou debaixo de olho assim que soube da sua existência não havia por onde fugir. Esperei ainda algum tempo que ele chegasse. Mas valeu a pena. Com um prefácio fantástico de Elke Heidenreich, numa edição magnífica e muito cuidada da Quetzal nesta bra o autor Stefan Bollmann fala-nos sobre algumas das maiores e melhores autores que conhecemos e sobre as dificuldades que passarem por serem mulheres que ativamente reivindicavam o seu lugar no mundo artistico. Um livro que fala sobre tudo, desde as suas obras, a sua vida familiar e, muitas vezes, as suas dores e os seus suícidios. Sempre acompanhado com fotografias belíssimas, que tornam esta edição ainda mais especial. Tenho de admitir que este livro me marcou muito, tendo-se tornado sem dúvida uma das melhores leituras deste ano. É verdadeiramente impressionante conhecer aquilo que estas mulheres enfrentaram, só pelo facto de serem mulheres. E como, mesmo assim, conseguiram alcançar tudo o que alcançaram. É um livro incrivel também do ponto de vista dos estudos literários. Muito útil, instrutivo e lindissimo. Fiquei verdadeiramente apaixonada. Com dor de alma pela quantidade de injustiça, mas apaixonada pela obra. Livro preferido. 5*

O Caderno do Avô Heinrich
Conceição Dinis Tomé

Livro Físico

Conceição Dinis Tomé nasceu em Vila Nova de Famalicão em 1970. É professora bibliotecária, investigadora e autora de livros infantojuvenis.  Em O Caderno do Avô Heinrich conhecemos a história do avô de Henrique. Nascido na Alemanha, Heinrich era um adolescente quando Hitler começou a espalhar o nazismo e apesar de a sua família não ser judia, eram demasiado “amigos” dos judeus para estarem em segurança na sua terra. Partiram então para Varsóvia, sem saber que algum tempo depois também os ideais de Hitler lá chegariam. E com eles, a guerra. É em Varsóvia que Heinrich conhece e faz amizade com Jozéf, um adolescente judeu. E quando o seu amigo é isolado num gueto com a família, Heinrich está pronto para fazer qualquer coisa para o salvar. Mesmo que isso o possa pôr em risco a ele e à sua família. O Caderno do Avô Heinrich é um livro juvenil, pequeno e de leitura fácil. Está muito bem escrito e, apesar da sua história ser dura e pesada como as histórias que conhecemos desta época, foi criado de maneira a que não se torne demasiado duro nem pesado para os leitores destas idades. No fim, percebemos que conhecemos a história de Heinrich pelo caderno que ele escreveu para o seu neto, Henrique. A somar isso com todo o tema da amizade e do amor que nos traz este livro, esta acaba também por ser uma história doce e comovente. Uma obra maravilhosa, de leitura simples e onde não falta nada: a guerra e os ensinamentos que ela nos deixou, os livros e o poder que eles nos dão, a importância da família e dos amigos, do amor e das amizades e até mesmo algumas questões mais comuns à adolescência como os primeiros amores e a desobediência aos pais. Lindissimo. Muito recomendado. 4*

A Planície em Chamas
Juan Rulfo

Livro Físico

Juan Nepomuceno Carlos Pérez Rulfo Vizcaíno nasceu a 16 de Maio de 1917 em San Gabriel no México e faleceu a 7 de Janeiro de 1986 na Cidade do México. Publicou apenas duas obras em vida: El llano en llamas em 1953 e Pedro Páramo em 1955. Pedro Páramo é um dos mais reconhecidos clássicos mexicanos. Pedro Páramo foi um dos livros que mais me marcou nos últimos anos, uma daquelas obras que não me saem da cabeça independentemente do tempo que passa. Talvez por isso as minhas expectativas para com A Planície em Chamas estivessem realmente altas. Sendo um autor com tão pouca coisa publicada, eu tinha realmente esperança de que este fosse tão bom quanto Pedro Páramo. A verdade é que não é. A Planície de Chamas é um livro de contos e um livro muito bom e impressionante. No entanto, ele é quase como uma sombra de Pedro Páramo. Ao longo destas páginas vamos antevendo cenários parecidos aos de Pedro Páramo, uma prosa igualmente rica e boa de ler, que nos desperta sentimentos e sensações como se realmente estivéssemos lá. Não interessa que nunca tenhamos conhecido o Llano: A Planície em Chamas faz-nos acreditar que o conhecemos, que possivelmente vivemos lá toda a nossa vida. É um livro que se lê de rajada, apesar de ser rico em detalhes, sensações e pormenores que não o tornam uma leitura demasiado leve. E é também um livro com uma dose suficiente de dor, desgostos e sofrimentos que desde sempre constituem a condição humana. Mas, e apesar de eu ter adorado esta leitura, não posso dizer que seja um livro excepcional, pura e simplesmente porque Pedro Páramo é um livro excepcional e este não é tão bom quanto ele. É um livro excelente, muito bom, uma leitura incrível, fora do vulgar e que está lá para nos fazer sentir. Mas não me marcou. Livro muito recomendado. 4,5*

O meu nome é Alice
Lisa Genova

Livro Físico

Lisa Genova nasceu a 22 de novembro de 1970 nos Estados Unidos da América. É neurocientista e autora. Em O meu nome é Alice conhecemos a história de uma mulher, professora bem sucedida em Harvard, casada e mãe de três filhos já adultos, chamada Alice. Alice parecia ter a vida perfeita, com uma carreira e uma família incriveis, mas de repente começa a aperceber-se que está a ter alguns lapsos momentâneos de memória. Esquece uma palavra a meio de um discurso, um compromisso aqui e ali e, uma vez, chega mesmo a perder-se na cidade onde vive há décadas. Então, Alice vai ao médico. E é diagnosticada com Alzheimer precoce. O meu nome é Alice é um livro bonito e triste, tremendamente bem escrito, que dificilmente não nos deixa de aperto no peito. Alice era uma mulher brilhante, com uma vida perfeitamente normal, que de repente começa a definhar. O mundo à sua volta contigo no seu ritmo frenético mas ela cada vez o acompanha menos, cada vez o compreende menos, está cada vez mais perdida dentro de si própria. Até que um dia deixa até mesmo de reconhecer os seus próprios filhos. Um livro angustiante, comovente, doloroso. Muito recomendado. 5*

O dicionário das palavras perdidas
Pip Williams

O Dicionário das Palavras Perdidas

Livro Físico

Pip Williams nasceu em 1969 em Londres e vive atualmente na Austrália. Em O Dicionário das Palavras Perdidas conhecemos a história de Esme, uma menina orfã de mãe, que vive com o pai, que trabalha na criação do dicionário. Ao longo dos anos vemos Esme crescer, rodeada de palavras e vontades, tornar-se numa jovem mulher e mais tarde numa adulta, vemos a modificação da sociedade que a cerca e as crises que atravessa. Admito que esperava um pouco mais. A leitura é fácil e doce, quase tão doce e simples como esta personagem principal que é Esme. Ela passa pela vida como se navegasse num barco sem remos, mas sem nunca enfrentar um verdadeiro temporal. Passa por situações difíceis, muito difíceis, mas a forma como lida com elas e a forma como são descritas na história dá-lhes uma sensação de leveza que chega a ser um pouco estranha. Em alguns momentos só queriamos que esta Esme pacata, calada e obediente, que não sabe o que quer para si nem para o seu futuro, se revoltasse e segurasse as rédeas da vida. Gostei muito desta leitura, mas, como disse, esperava mais. Não foi um livro que me desse vontade de agarrar a vida. Parece mais credível, depois de o ter lido, apenas deixar que ela aconteça. É um daqueles livros que nos relembra que tudo é finito, que não há solução para nada, que todos partimos do mesmo ponto e acabamos no mesmo ponto. Recomendado. 3,5*

Almoço de Domingo
José Luís Peixoto

Wook.pt - Almoço de Domingo

Livro Físico

José Luís Peixoto nasceu a 4 de setembro de 1974 em Galveias. A sua primeira obra saiu em 2000 e os seus livros são fortemente reconhecidos nacionalmente e internacionalmente. Foi o mais jovem vencedor do Prémio Literário José Saramago. Em Almoço de Domingo José Luís Peixoto traz-nos a biografia de Rui Nabeiro. Escrita de forma quase romanceada, esta biografia acompanha não só a história do homem e da sua família mas também a própria história de Portugal, que decorre em simultâneo. Admito que entrei na leitura sem grandes expectativas, talvez por a figura de Rui Nabeiro não me despertar grandes atenções. No entanto a escrita de José Luís Peixoto conquistou-me desde a primeira página e quando vi era já impossível largar este livro. Além da história de Rui Nabeiro, da sua família e da própria sociedade portuguesa, o que realmente me prendeu neste livro foi a escrita. É um texto repleto de poesia, da poesia das coisas simples e humanas, da poesia quotidiana, da poesia da pobreza, da humildade e das pessoas simples. É um livro lindíssimo, que deve ser saboreado à medida que se lê. Toda a história daquelas personagens ganha outra dimensão quando exposta desta forma. Fiquei a conhecer a história de Rui Nabeiro sob outro ponto de vista, e claramente tenho-lhe muito mais admiração depois desta leitura. Mas sobretudo tenho uma ainda maior admiração pela escrita de José Luís Peixoto. É um livro maravilhoso. Recomendado. 5*

Um Fogo Lento
Paula Hawkings

Livro Físico

Paula Hawkings nasceu a 26 de agosto de 1972 em Harare, no Zimbabué. É uma escritora britânica que se tornou conhecida internacionalmente pelo seu livro A Rapariga no Comboio. Em Um Fogo Lento conhecemos Laura, Carla e Miriam. Três mulheres unidas pelo mesmo homem, encontrado brutalmente assassinado num barco. Aos poucos vamos conhecendo os seus segredos e os seus desejos, percebendo como foram ali parar e qual teria realmente motivos para o querer morto… Um fogo lento é um livro de leitura muito fácil, que se devora em menos de nada. Bom para desanuviar do dia-a-dia. É um livro com um bom enredo, boas e credíveis personagens e um final que consegue surpreender um pouco. Ainda assim, tenho de admitir que não foi um livro que me tenha conquistado totalmente. Esperava mais. É um pouco mais do mesmo, um pouco óbvio e, sinceramente, um pouco parado. Não teve em mim o efeito que um bom thriller costuma ter. Esteve quase à beira de um romance ou de um drama. O que não desmerece o livro, só não era realmente o que eu esperava. Recomendado, mas sem muitas expectativas. 3*

O Nosso Mundos Está a Arder
Jeanette Winter

Livro Físico

Greta era uma menina muito calada, que se sentia sozinha. Até que um dia descobriu que axistiam as alterações climáticas e que elas estavam a pôr o nosso mundo em perigo. Greta não conseguia deixar de pensar nisso e, então, decidiu fazer alguma coisa. E começou a falar. Esta livro conta aos mais novos a história de Greta Thunberg (para os adultos recomendamos o livro A Nossa Casa Está a Arder) e a sua luta contra as alterações climáticas. É um bom livro, forte, que termina com uma chamada de atenção: e tu, o que vais fazer? Recomendado.

Inácia, a galinha sindicalista
Dora Santos Rosa

Livro Físico

Inácia não era uma galinha como as outras. Ela punha um bocadinho menos de ovos, porque para ela pôr ovos só por amor. E lutava pelos seus direitos, porque para cada dever há um direito. O patrão estranhava, as colegas estranhavam, até o galo estranhava. Mas aos poucos lá foram percebendo a ideia… Uma forma engraçada de tratar este tema e explicar às crianças o que são direitos e deveres laborais e o que é “sindicalista”. Diferente, sem dúvida, mas uma obra muito bem construída. Recomendado. 5*

O alfabeto nojento
David Machado

Livro Físico

O Henrique é um menino que gosta muito de fazer asneiras. Mas não são umas asneiras quaisquer: são asneiras bem nojentas, daquelas que metem peidos e arrotos e macacos do nariz… nestas páginas encontramos uma das suas asneiras para cada letra do alfabeto. Um livro bastante divertido e, verdade seja dita, bastante nojento. Vale muito a pena ler com os pequenos que toda a família vai acabar a rir de certeza! Tenham só cuidao, ainda assim a pequenada não acabe a tentar reproduzir o que leu… Muito recomendado! 5*

Princesas que mudaram a História
Virginia Mosquera

Livro Físico

Em Princesas que mudaram a história são apresentadas às jovens leitoras sete histórias de mulheres reais que, de alguma forma, tocaram o mundo: Patti Smith, Karen Blixen, Kathy Switzer, Michelle Obama, Mary Quant, Malala Yousafzai e Penélope Cruz. Este livro é lindíssimo quer em termos de texto quer em termos de ilustração. As histórias estão escritas de forma inspiradora e arrepiante. Aqui desmistifica-se a ideia da fragilidade das princesas a que as pequenas leitoras estão habituadas, mostrando-lhes que as verdadeiras princesas, as mulheres reais e capazes de mudar o mundo, são muito mais interessantes. No fim da obra há ainda uma página para os pequenos leitores escreverem a sua própria história! Livro preferido e muito recomendado! 5*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s