Oito livros para quem quer começar a estudar biblioteconomia

Regras Portuguesas de Catalogação

Wook.pt - Regras Portuguesas de Catalogação I

Livro Físico

As Regras Portugueses de Catalogação-I, editadas em 1984, representaram um passo decisivo na normalização dos procedimentos catalográficos em Portugal. Foi precedido por um intenso trabalho de compilação de regras e de harmonização de princípios internacionalmente aceites com as práticas nacionais que nunca será demais ser realçado. Passada mais de uma década, as Regras Portuguesas de Catalogação constituem ainda um código de procedimentos normativos para as tarefas de catalogação.

Manuel Unimarc: Formato Bibliográfico

Wook.pt - Manual Unimarc

Livro Físico

O livro técnico para aprender o formato unimarc, usado na catalogação

Classificação Decimal Universal
Maria da Graça Simões

Wook.pt - Classificação Decimal Universal

Livro Físico

Esta obra pretende dar uma visão geral, funcional e sistemática dos fundamentos e procedimentos da CDU. O livro, em formato de manual, destina-se aos profissionais da área da documentação, a pessoas interessadas neste tema e, essencialmente, aos estudantes. É uma obra globalizante na medida em que manifesta a perspectiva cognitiva e pragmática da CDU: a primeira, traduz-se na apresentação sintética dos seus fundamentos, base teórica imprescindível para a compreensão do seu propósito – a formalização do conhecimento em grandes classes epistemológicas. A perspectiva pragmática manifesta-se na apresentação de exemplos, que se constituem como instrumentos indispensáveis para o entendimento das regras e das técnicas do próprio acto de classificar. Os exemplos apresentados, devido à extensão das notações, devem ser apenas entendidos como exercícios académicos. Nesta medida, constituem-se como expedientes pedagógicos através dos quais se pretende demonstrar as potencialidades da CDU. Estas potencialidades concorrem para que se considere este sistema multidimensional e, simultaneamente, sintéctico-integrador. Na prática, o recurso a notações extensas concorrerá, inevitavelmente, para a inoperância de todo o sistema e para o desvirtuar do seu principal objectivo – agrupar o conhecimento de forma sistemática.

Classificações Bibliográficas
Maria da Graça Simões

Wook.pt - Classificações Bibliográficas

Livro Físico

No mundo da globalização da informação, que se quer plural e imparcial, urge estudar as classificações bibliográficas como meios privilegiados de a organizar e veicular. Esta obra aborda as classificações bibliográficas como modelos dinâmicos de organização do conhecimento. Pretende avaliar as vantagens e as fragilidades deste tipo de linguagem, no que respeita à representação e à recuperação do conhecimento, criando novos pontos de referência, bem como na contextualização teórica e dinâmica estrutural. Este estudo apresenta dois eixos estruturantes: uma reflexão crítica sobre algumas questões teóricas que constituem este tipo de classificações e um estudo analítico-sintético de alguns sistemas de classificação mais utilizados em bibliotecas nacionais e internacionais.

Normas Portuguesa de Documentação e Informação CT7
Fátima Loureiro Rebelo Pais e Rosa Maria Galvão

Wook.pt - Normas Portuguesa de Documentação e Informação CT7

Livro Físico

Desde 1990 que a Biblioteca Nacional de Portugal (BNP) assume as funções de Organismo de Normalização Sectorial (ONS), reconhecido pelo IPQ, coordenando as actividades da CT7 – Comissão Técnica Portuguesa de Normalização em Informação e Documentação. A motivação inicial para o acordo entre a BNP e o Organismo Nacional de Normalização – Instituto Português da Qualidade (IPQ) permanece ainda hoje a mesma e assenta na atribuição, que de há longa data a Instituição vem mantendo, de funções normativas no âmbito específico da sua actividade biblioteconómica e áreas afins. Numa convergência de renovação e dinamização das actividades normativas, a presente edição conjunta, pela BNP e IPQ, de uma colectânea de toda as normas portuguesas de informação e documentação, consubstancia dois aspectos fundamentais de uma estratégia conjunta. Por um lado, a actualização e alinhamento das normas portuguesas com as correspondentes da International Organization for Standardization (ISO), testemunhando um novo fôlego da actividade normativa. Por outro, a adopção de soluções que viabilizem uma melhor e mais integrada acessibilidade às normas portuguesas, especialmente em sectores como o da informação e documentação, em que o corpus normativo é ao mesmo tempo fonte de referência essencial para profissionais no activo e incontornável matéria de ensino e aprendizagem nas universidades e escolas profissionais.

Manual Unimarc: Formato Autoridades

Wook.pt - Manual Unimarc

Livro Físico

Concebido, inicialmente, nos anos 70, para funcionar como formato internacional de troca entre diversos formatos MARC, o UNIMARC evoluiu naturalmente para ser também usado como formato próprio, na criação de registos originais, em muitos países que posteriormente se iniciaram na informatização de bibliotecas e ainda não tinham definido um formato local de dados bibliográficos legíveis por computador. Estas duas funções mantiveram-se ao longo dos tempos com igual importância e são, ainda, as principais linhas de força que presidem à gestão desta norma da responsabilidade da IFLA, cuja manutenção vem sendo assegurada, desde 1991, pelo PUC – Permanent UNIMARC Committee, grupo internacional de especialistas convidados, responsável pelas actualizações ao formato e respectivas edições oficiais. As actividades do PUC, desenvolvidas até 2003 no âmbito do programa UBCIM, são actualmente asseguradas no quadro da UNIMARC Core Activity, instância da IFLA integrada no ICADS – IFLA-CDNL Alliance for Digital Strategies, e que é gerida, desde o mesmo ano, pela Biblioteca Nacional de Portugal. Para além de ser uma norma implementada no País há cerca de vinte anos, a relação do UNIMARC com as instituições portuguesas assume, também por este aspecto, um carácter especial. O UNIMARC é hoje uma norma fundamental à produção e gestão de informação bibliográfica e de autoridade de praticamente todas as bibliotecas portuguesas, integrando também as matérias de preparação e formação contínua dos profissionais da informação, tanto a nível médio como a nível superior.

O Marketing nas Bibliotecas Públicas Portuguesas
Maria Leonor Cardoso, Sérgio Pinto

Wook.pt - O Marketing nas Bibliotecas Públicas Portuguesas

Livro Físico

As bibliotecas públicas, tal como qualquer outra organização, possuem um mercado próprio e têm necessidade de adoptar procedimentos e utilizar metodologias e técnicas adequadas para gerir a relação com esse mesmo mercado de utilizadores reais e potenciais. É nesse sentido que o marketing, disciplina nascida e desenvolvida no seio das organizações que visam fins lucrativos, poderá constituir uma preciosa ferramenta para se conseguir uma gestão mais eficiente daquelas instituições.

O Infinito num Junco – Irene Vallejo

Wook.pt - O Infinito num Junco

Livro Físico

A Invenção do livro na antiguidade e o nascer da sede dos livros. Este é um livro sobre a história dos livros. Uma narrativa desse artefacto fascinante que inventámos para que as palavras pudessem viajar no tempo e no espaço. É o relato do seu nascimento, da sua evolução e das suas muitas formas ao longo de mais de 30 séculos: livros de fumo, de pedra, de argila, de papiro, de seda, de pele, de árvore, de plástico e, agora, de plástico e luz. É também um livro de viagens, com escalas nos campos de batalha de Alexandre, o Grande, na Villa dos Papiros horas antes da erupção do Vesúvio, nos palácios de Cleópatra, na cena do homicídio de Hipátia, nas primeiras livrarias conhecidas, nas celas dos escribas, nas fogueiras onde arderam os livros proibidos, nos gulag, na biblioteca de Sarajevo e num labirinto subterrâneo em Oxford no ano 2000. Este livro é também uma história íntima entrelaçada com evocações literárias, experiências pessoais e histórias antigas que nunca perdem a relevância: Heródoto e os factos alternativos, Aristófanes e os processos judiciais contra humoristas, Tito Lívio e o fenómeno dos fãs, Sulpícia e a voz literária de mulheres. Mas acima de tudo, é uma entusiasmante aventura coletiva, protagonizada por milhares de personagens que, ao longo do tempo, tornaram o livro possível e o ajudaram a transformar-se e evoluir – contadores de histórias, escribas, ilustradores e iluminadores, tradutores, alfarrabistas, professores, sábios, espiões, freiras e monjes, rebeldes, escravos e aventureiros. É com fluência, curiosidade e um permanente sentido de assombro que Irene Vallejo relata as peripécias deste objeto inverosímil que mantém vivas as nossas ideias, descobertas e sonhos. E, ao fazê-lo, conta também a nossa história de leitores ávidos, de todo o mundo, que mantemos o livro vivo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s