Dez livros de autores espanhóis que não pode perder

Assim Começa o Mal
Javier Marías

Livro Físico

Amor, paixão e uma morte misteriosa dão o mote para este aclamado romance do grande escritor espanhol, uma reflexão poderosa sobre o desejo, o rancor e o perdão. Profundo conhecedor da alma humana, do seu lado negro e recantos obscuros, Javier Marías dedica estas páginas a uma exploração do desejo, da justiça e da verdade. Na Madrid de 1980, o jovem Juan de Vere, acabado de sair da universidade, emprega-se como secretário pessoal de Eduardo Muriel, um decano do cinema espanhol. De uma perspetiva privilegiada, quase íntima, assiste à misteriosa desdita conjugal de Muriel e da esposa, Beatriz Noguera, de quem se torna amante. Muriel encarrega Juan de investigar a história de um amigo de longa data, sobre o qual lhe chegaram rumores de um passado indecente. Na arrogância da juventude e cada vez mais enredado na vida do casal, Juan decide ir além das funções de que fora incumbido e toma iniciativas duvidosas. Depressa descobrirá que, quando não assumimos o que fomos, tudo o que somos é uma mentira. Assim Começa o Mal é, nas palavras do próprio Javier Marías, «um livro sobre o desejo, como um dos motores mais fortes da vida das pessoas, que por vezes nos leva a passar por cima de qualquer lealdade, consideração e respeito nas relações com os outros».

O Tempo Entre Costuras
María Dueñas

Livro Físico

«O Tempo entre Costuras» é a história de Sira Quiroga, uma jovem modista empurrada pelo destino para um arriscado compromisso; sem aviso, os pespontos e alinhavos do seu ofício convertem-se na fachada para missões obscuras que a enleiam num mundo de glamour e paixões, riqueza e miséria mas também de vitórias e derrotas, de conspirações históricas e políticas, de espias. Um romance de ritmo imparável, costurado de encontros e desencontros, que nos transporta, em descrições fiéis, pelos cenários de uma Madrid pró-Alemanha, dos enclaves de Tânger e Tetuán e de uma Lisboa cosmopolita repleta de oportunistas e refugiados sem rumo.

Estranha forma de vida
Enrique Vila-Matas

Livro Físico

Cyrano — assim o chamam aqueles que com ele têm confiança por causa do seu exagerado nariz — é escritor de ofício e herdeiro do incontido afeto pela espionagem que, durante gerações, foi cultivado na família. Vigia os vizinhos do bairro para documentar a novela em que está a trabalhar e investiga as semelhanças entre a escrita e a arte de averiguar. Ao mesmo tempo, regressa uma e outra vez àquele que foi o dia mais importante da sua vida, aquele em que teve de escolher entre um amor eterno e um passageiro, entre uma existência conservadora e uma outra, extraordinariamente revolucionária.

Dom Quixote de La Mancha
Miguel de Cervantes

Livro Físico

A imortal história do Cavaleiro da Triste Figura, que acompanhado pelo seu fiel escudeiro, Sancho Pança, avança por montes e vales, lutando contra moinhos de vento e cavaleiros imaginários em nome da justiça. Retrato do anti-herói, Dom Quixote, o fidalgo enlouquecido, representa a capacidade de transformação do homem em busca dos seus ideais. Este grande livro é muito mais do que um romance de cavalaria. Pelo contrário, ao satirizar os romances de cavalaria em voga ao longo dos séculos XVI e XVII, o Dom Quixote afirma-se como o clássico fundador do romance moderno. O humor, as digressões e reflexões, a oralidade nas falas e a metalinguagem marcaram o fim da Idade Média na literatura. Repleto de aventuras e situações fantásticas, este tem sido considerado um livro inesquecível para sucessivas gerações de leitores. Este livro reúne os dois volumes que constituem o Dom Quixote de la Mancha, publicados em 1605 e 1615. Conta ainda com uma introdução da professora Maria Fernanda de Abreu.

Marina
Carlos Ruiz Zafón

Livro Físico

«Por qualquer estranha razão, sentimo-nos mais próximos de algumas das nossas criaturas sem sabermos explicar muito bem o porquê. De entre todos os livros que publiquei desde que comecei neste estranho ofício de romancista, lá por 1992, Marina é um dos meus favoritos.» «À medida que avançava na escrita, tudo naquela história começou a ter sabor a despedida e, quando a terminei, tive a impressão de que qualquer coisa dentro de mim, qualquer coisa que ainda hoje não sei muito bem o que era, mas de que sinto falta dia a dia, ficou ali para sempre.» Carlos Ruiz Zafón «Marina disse-me uma vez que apenas recordamos o que nunca aconteceu. Passaria uma eternidade antes que compreendesse aquelas palavras. Mas mais vale começar pelo princípio, que neste caso é o fim.» «Em Maio de 1980 desapareci do mundo durante uma semana. No espaço de sete dias e sete noites, ninguém soube do meu paradeiro.» «Não sabia então que oceano do tempo mais tarde ou mais cedo nos devolve as recordações que nele enterramos. Quinze anos mais tarde, a memória daquele dia voltou até mim. Vi aquele rapaz a vaguear por entre as brumas da estação de Francia e o nome de Marina tornou-se de novo incandescente como uma ferida fresca. «Todos temos um segredo fechado à chave nas águas-furtadas da alma. Este é o meu.»

Os Tempos do Ódio
Rosa Montero

Livro Físico

Independente, pouco sociável, intuitiva e poderosa, a detetive replicante Bruna Husky tem apenas um ponto vulnerável: o seu enorme coração. Dilacerada pelo súbito e inexplicável desaparecimento do homem que ama, o inspetor Paul Lizard, a replicante enceta uma investigação desesperada e em contrarrelógio que a conduz até uma colónia remota dos Novos Antigos, uma seita que nega a tecnologia, e às origens de uma trama sombria de luta pelo poder, que remonta ao século XVI. Enquanto isso, a situação no mundo é cada vez mais tumultuosa, a tensão popular aumenta e a guerra civil parece inevitável. Numa história que é, no essencial, um retrato preciso e deslumbrante dos tempos em que vivemos, Bruna terá de enfrentar o seu maior medo: a morte. Os Tempos do Ódio é um romance intenso e emocionante, no qual estão presentes os grandes temas da escrita de Rosa Montero: a passagem do tempo, a paixão como forma de vencer a morte, o amor ao próximo como fator indispensável para uma vida plena, a luta contra os excessos do poder e o horror aos dogmas.

Os Teus Passos nas Escadas
Antonio Muñoz Molina

Livro Físico

Um homem de meia-idade, que durante vários anos foi executivo em Nova Iorque, instala-se em Lisboa. Espera com alguma ansiedade a chegada da mulher, enquanto avança com as obras de remodelação da nova casa. Na vida do casal, ficou para trás uma estada em Nova Iorque marcada pelo 11 de Setembro de 2001. Ele veio à frente para preparar a mudança, enquanto Cecilia trata de transferir o seu projecto científico sobre os mecanismos neuronais que condicionam emoções como o medo. O bairro parece tranquilo. Mas, à medida que avançam os preparativos e a promessa de um futuro aprazível, surgem sinais de uma ameaça indefinível. Talvez o primeiro sinal apareça quando o protagonista se apercebe do incessante ruído da passagem dos aviões, atravessando o Tejo em direcção ao aeroporto. A narrativa vai revelando pouco a pouco as fissuras que se vão introduzindo na realidade que o protagonista tão laboriosamente procura construir.

A Rainha do Sul
Arturo Pérez-Reverte

Livro Físico

Acho que há sonhos que matam… Mais ainda do que as pessoas, a doença ou o tempo. Teresa Mendoza sabe do que fala. Em tempos, foi a namorada submissa de um narcotraficante. Pobre, analfabeta e a correr risco de vida, seria obrigada a fugir do México com apenas um revólver e um bloco de notas cuja leitura lhe estava interdita. Nessa altura, ela estava longe de imaginar que se converteria numa lenda do narcotráfico espanhol. Contra todas as expectativas, esta mulher solitária constrói um império a partir do nada, num mundo implacável inteiramente dominado por homens. Agora, doze anos após a fuga, Teresa está de regresso à sua terra natal. E quer ajustar contas com o passado. Arturo Pérez-Reverte, o “mestre do thriller intelectual” (Chicago Tribune), criou Teresa Mendoza, a Mexicana, heroína improvável de uma saga que abarca décadas e continentes – do México à costa de Marrocos, a Gibraltar e Espanha. Uma história onde não há bons nem maus, em que cada gesto encerra um mundo. De amor ou traição. De vida ou morte.

Platero e Eu
Juan Ramón Jimenez

Livro Físico

Platero e Eu é um magnífico poema em prosa, em que Juan Ramón Jiménez (Prémio Nobel de Literatura, em 1956) descreve o ambiente e a vida da gente simples da sua pequena aldeia andalusa, e também a afeição que o une ao burrito Platero, que umas vezes lhe serve de confidente, e outras é o verdadeiro sujeito da acção. Ambos, jovem e burro, percorrem as ruas da aldeia e os campos em seu redor, trocando impressões e imaginando aventuras, ou cruzando-se com alguns dos seus conterrâneos (a filha do carvoeiro que entoa uma canção de embalar, os meninos pobres que brincam, o padeiro que vai entregar o pão ao meio-dia, etc.). Servido por uma tradução de José Bento, e pelas magníficas ilustrações de Bernardo Marques, Platero e Eu é um livro que ficará para sempre no coração dos leitores.

A Colmeia
Camilo José Cela

Livro Físico

Considerada a obra-prima do grande escritor espanhol Camilo José Cela, Prémio Nobel da Literatura, A Colmeia, inúmeras vezes reeditada em Espanha e traduzida em todo o mundo, faz um retrato vigoroso da Madrid dos anos 40 do século XX. A miséria decorrente da Guerra Civil (que termina em 1939) e da II Guerra Mundial que assola o mundo inteiro, é-nos mostrada com um estilo inovador para a época: a história contada em curtos fragmentos, seguindo as venturas e desventuras de centenas de personagens, produzindo no seu conjunto uma forte sensação de realidade. Enfim, um romance avassalador e irresistível.

[Sinopses de wook.pt]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s