Resumo de Leituras [Fevereiro 2020]

Tambores na Noite – Marion Zimmer Bradley

Wook.pt - Tambores na Noite

Em Tambores na Noite conhecemos a história de Mardee Haskell, uma actriz negra em início de carreira, que não sabe nada sobre o Haiti além de que é o país da sua mãe. Em processo de divórcio e momentaneamente sem trabalho, Mardee decide partir para o Haiti por uns meses, quando a sua velha tia avó lhes pede, a ela e à mãe, ajuda. Um filme sobre o Haiti está a ser feito nas propriedades da velha senhora, e ela já não se sente em condições para tratar de tudo e acolher os convidados. No geral é uma boa história e uma leitura interessante e agradável, apesar de ligeiramente atabalhoada. Livro recomendado!

 

Portugal Insólito – Joaquim Fernandes

Wook.pt - Portugal Insólito

Sabiam que a eleição de Manuel de Arriaga como primeiro Presidente da República de Portugal foi anunciada pelo espírito de D. Sebastião? Já ouviram falar do autocarro voador que em Maio de 1981 ganhou asas com 40 peregrinos espanhóis lá dentro, a caminho do Santuário de Fátima? Nestas páginas há gigantes que aterraram na serra da Gardunha, marcianos com armas que disparavam fogo em Braga, poções, águas e até árvores milagrosas que curam doenças! O livro em si está muito bem escrito, a leitura é fácil e os casos verdadeiramente surpreendentes. As fotos, resultados das muitas pesquisas do autor, são como se costuma dizer “a cereja no topo do bolo”. É um livro que nos prende e nos deixa a pensar. Muito recomendado!

 

Os Outros – C. J. Tudor

250x

Ao conduzir uma noite para casa, Gabe vê uma menina no carro da frente. É a sua filha Izzy, de cinco anos. Persegue o carro mas acaba por perdê-lo no trânsito. Em casa, a policia diz-lhe que a mulher e a filha estão mortas. Mas Gabe sabe que não é verdade, afinal, ele viu a pequena Izzy na autoestrada. Ou estará a ficar louco? Três anos depois, Gabe ainda passa os dias a conduzir na autoestrada, à procura do carro que lhe levou a filha. Mas conseguirá encontrar alguma coisa? Fran e Alice também passam grande parte do seu tempo na estrada. Mas não estão à procura de algo, estão em fuga. Porque Fran sabe o que aconteceu a Izzy, e sabe o que Os Outros lhe farão se a encontrarem. Este é o terceiro livro de C. J. Tudor, depois de O Homem de Giz e de Levaram Annie Thorne, dois enormes sucessos. Para mim, este foi o livro mais singelo, o mais fácil de desvendar. Tem ainda assim uma ou outra reviravolta, mas nada de mais. O ponto forte é a carga emocional que carrega. A morte de um ente querido, o desaparecimento de um filho, o desespero de não encontrar quem se procura, a solidão, os natais que deixam de ser natais… é um livro com uma componente muito comovente. Recomendado!

 

O Bater Solitário do Coração – Henry Troyat

2690508876-o-bater-solitario-do-coracao-de-henry-troyat.jpg

O livro que me calhou na Book Jar para Fevereiro. Em O Bater Solitário do Coração conhecemos Igor Dimitrievich, um velho exilado russo de 93 anos a viver em França em 1968. Viúvo, vive emaranhado na solidão e nas recordações, no centro de um mundo que já não reconhece como seu. À sua volta estão os filhos, as noras e os netos, todos com as suas próprias vidas e dramas, histórias de que ele só vagamente faz parte. Acompanhado por uma governanta/cuidadora de quem não gosta muito, continua a recusar-se a falar francês, limitando-se ao russo, apesar dos muitos anos que passaram desde a sua chegada a França. A realidade, as dificuldades de um exilado russo em França foram algo que nunca me tinha passado pela cabeça. Esta obra leva-as a um nível de realidade que chega a ser desconfortável para os leitores, o que só prova que o livro é bom. Sentimos a solidão de Igor, conseguimos palpar as saudades que ele tem da sua terra, dos seus amigos de infância, dos seus pais, da sua mulher… É uma obra triste, pesada, mas bela e necessária. Recomendado!

 

Ao Fechar a Porta – B. A. Paris

Em Ao Fechar a Porta conhecemos Jack e Grace. Jack é rico e atraente, Grace é elegante e encantadora e juntos formam o casal perfeito. Mas será tudo assim tão perfeito como parece? Qual é o motivo de Grace nunca atender o telefone nem sair à rua sozinha? Porque motivo é tão magra e porque há grades nas janelas dos quartos?
Este é um thriller de arrepiar. Grace parece no início do livro alguém que desistiu depressa de mais e que não tem capacidade para enfrentar o seu carcereiro. Mas talvez a intenção seja mesmo essa, para que o final seja mais surpreendente. É uma leitura fluída, um thriller com uma intensidade bastante boa, uma história que poderia ser mais do mesmo não fosse o pormenor da crueldade de Jack e de Millie, a irmã com síndrome de down de Grace. Uma obra que vale a pena! Recomendado!

3 comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s