Escritores Portugueses [Parte 3]

 

Luísa Beltrão

Luísa Beltrão

Autora da premiada tetralogia Uma História Privada, que inclui os romances Os Pioneiros, Os Impetuosos, Os Bem-Aventurados e Os Mal-Amados. Luísa Beltrão é licenciada em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Venceu já diversos prémios literários, entre eles o Prémio Máxima Revelação Literária e o Prémio Femina de Literatura. Publicou obras de ensaio, biografia e literatura.

 

 

*******

 

Miguel Sousa Tavares

Resultado de imagem para miguel sousa tavares

Provavelmente um dos escritores portugueses mais conhecidos neste nosso país à beira mar plantado (em parte também pela sua carreira de jornalista), Miguel Andresen de Sousa Tavares nasceu no Porto em 1950. É filho da também escritora Sophia de Mello Breyner Andresen, de quem falamos aqui.
Escreveu obras como Equador, Rio das Flores, No Teu Deserto, Madrugada Suja, Cebola Crua com Sal e Broa, entre outros.

 

“A liberdade não consiste em fazer tudo o que se quer, quando isso agride os outros. Mesmo que aquilo que agride os outros seja, para nós, perfeitamente aceitável. Só os ignorantes é que acham que a liberdade é fácil de gerir.”
Miguel Sousa Tavares

 

*******

João Aguiar

Resultado de imagem para joao aguiar

João Aguiar, nascido em 1943 e falecido em 2010, era jornalista formado pela Universidade Livre de Bruxelas. Publicou três séries juvenis (O Bando dos Quatro, Pedro & Companhia e Sebastião e Os Mundos Secretos), uma obra de não ficção, dois livros de contos e quinze romances, entre os quais se contam A Voz dos Deuses, Inês de Portugal, O Código D’Avintes e O Jardim das Delicias. Parte da sua obra encontra-se traduzida em diversos países como Espanha, França, Itália, Alemanha e Bulgária.

 

“Quem tem um trabalho criativo, tanto o autor como o actor, tem de entrar na personagem e ficar ligeiramente de fora, o que implica uma certa dose de esquizofrenia.”
João Aguiar

*******

 

Resultado de imagem para natalia correiaNatália Correia

Natália de Oliveira Correia nasceu nos Açores em 1923. Foi deputada à Assembleia da Republica, foi uma das autores do Hino dos Açores e uma das fundadoras da Frente Nacional para a Defesa da Cultura. Na sua poesia vemos muita politica, palavras de intervenção, de revolução. Escreveu também romances, teatro e ensaios, sendo autora de uma vastíssima e fantástica obra.

 

O Espírito

Nada a fazer amor, eu sou do bando
Impermanente das aves friorentas;
E nos galhos dos anos desbotando
Já as folhas me ofuscam macilentas;

E vou com as andorinhas. Até quando?
À vida breve não perguntes: cruentas
Rugas me humilham. Não mais em estilo brando
Ave estroina serei em mãos sedentas.

Pensa-me eterna que o eterno gera
Quem na amada o conjura. Além, mais alto,
Em ileso beiral, aí espera:

Andorinha indemne ao sobressalto
Do tempo, núncia de perene primavera.
Confia. Eu sou romântica. Não falto.

Natália Correia, in “Poesia Completa”

*******

2 comments

  1. Honestamente aconselho-te e muito a ler a tetralogia Uma História Privada de Luisa Beltrão e Equador de Miguel Sousa Tavares.
    Tanto um como o outro é do melhor da literatura universal. Nota, não referi literatura portuguesa e sim universal, são ambos livros (embora a de Luisa Beltrão sejam 4) simplesmente monstruosos.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s