O martelo das feiticeiras – James Sprenger e Heinrich Kramer

Ebook

O Martelo das Feiticeiras, publicado em 1496 com o título Malleus Maleficarum, é um manual inquisitorial que explica a quem o lê como identificar, capturar, julgar e sentenciar quem pratica heresias. No entanto, o seu foco especial são as mulheres praticantes de bruxaria.

Em vários momentos ao longo desta leitura dei comigo com uma crença quase inabalável de que estava a ler um livro de ficção. Mas a verdade é que não. Malleus Maleficarum é um livro real, um manual real, que foi efectivamente usado e lido por inquisidores e posto em prática.

Comprei o livro em ebook pois não existe uma versão física do livro publicada em Portugal. E ainda bem. A verdade é que se tivesse o livro nas mãos, era bem capaz de o ter atirado contra a parede algumas vezes. Que horrível! Que absurdo!

A título de exemplo deixo-vos as razões pelas quais estes dois inquisitores que escrevem os livros consideravam que as mulheres são mais proprensas à prática de bruxaria: as mulheres são mais perversas, mais supersticiosas e crédulas; e mais impressionáveis e sujeitas aos espíritos desencarnados As mulheres têm uma língua traiçoeira, são mais fracas na mente e no corpo e o seu intelecto é como o das crianças. Mas acima de tudo, as mulheres são mais carnais do que os homens, e tendo sido Eva criada a partir de uma costela do peito de Adão, portanto uma costela curva, as mulheres são mais tortas e contrárias à retidão dos homens.

É impressionante as coisas que este livro diz acerca das mulheres e dos seus julgamentos e pecados. Pouco antes de explicarem as razões que falei anteriormente os autores dão exemplos de excertos da Biblia para elucidarem os leitores acerca das diferentes formas que elas têm de infernizarem a vida aos homens. E, depois, a parte dos julgamentos e sentenças…

É um livro que não têm a parte explicita tão cruel como eu pensava, mas que é ainda assim verdadeiramente chocante. Revoltante.

A edição que eu li traz uma introdução incrível de Rosa Marie Murardo que põe lado a lado o papel da mulher e a história da humanidade. Acho que nunca tinha lido um texto tão bom no que toca a explicar de onde surgiram o sexismo, o maxismo e o feminismo, e todas as questões de género anexas a isso.

Tem, também, uma bula do Papa Inocêncio VIII em que ele dá plenos direitos aos autores, James Sprenger e Heinrich Kramer, para que eles investiguem, capturem e sentenciem de qualquer maneira que queiram, em qualquer lugar e lhes dá inclusive autoridade total, superior à de qualquer bispo, nobre, princípe ou rei.

Um livro verdadeiramente chocante, horripilante, nauseabundo. Mas ainda assim um livro interessantissimo para quem quiser compreender esta parte da história.

Recomendado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s