Os preferidos livro e não-livro do primeiro semestre [janeiro a junho 2021]

E como junho está quase no fim, hoje trazemos uma lista com os preferidos (livro e não livro) do primeiro semestre. Que tal? 😉

Pedro Páramo – Juan Rulfo

Wook.pt - Pedro Páramo

Livro Físico

Nesta história Juan Preciado foi criado pela mãe, sem nunca ter conhecido o seu pai. Então, no leito de morte, ela obriga-o a prometer que irá procurar o seu pai, Pedro Páramo, e fazê-lo dar-lhe o que lhe é devido. E Juan Preciado vai. Parte então para Comala, uma pequena cidade que se situa numa região deserta, onde vive o seu pai, o grande senhor e dono da terra. Então, Juan começa a perceber algo estranho. Todas as pessoas com quem ele vai falando nessa cidade, todas as pessoas que ele encontra, estão mortas. Comala é uma cidade fantasma! Através deles ele vai conhecendo a história de Pedro Páramo, o seu temível pai, e de todo o mal que ele fez àquelas pessoas. Em tempos, Pedro Páramo amou uma mulher, mulher essa que morreu. As pessoas de Comala, que pouco ou nada se importaram com essa perda, ganharam então o ódio de Pedro Páramo e se já antes ele era cruel agora seria temível. Mais temível que ele era apenas Miguel Páramo, o único filho dos muitos bastardos que fez que reconheceu. Violações e assassinios eram comuns para esse rapaz. Quando morre ao cair de um cavalo, o padre vê-se obrigado a fazer a missa por ele e é então castigado pela Igreja, ficando incapaz de absolver os fiéis dos seus pecados. Isso leva a que todas as pessoas que morrem a partir daí em Comala vagueiem eternamente por ela. Juan Rulfo tem uma escrita deliciosa e muito acessível, mas Pedro Páramo está longe de ser um livro fácil de ler. A narrativa não é linear, ora está no presente ora vai ao passado; a narração é feita por vezes na primeira pessoa, outras vezes na terceira pessoa; e a história é extremamente complexa e construída como se fosse uma manta de retalhos. Vamos sabendo tudo aos poucos, intercalado. E tudo isto em menos de 200 páginas! Li e irei com certeza reler, porque me deixou a sensação de não ter percebido tudo. É uma daquelas leituras a que é preciso voltar, uma e outra vez. Pedro Páramo é um livro verdadeiramente incrível. É dificil explicar o porquê a quem não conhece a história, mas a verdade é que nunca li nada minimamente parecido com isto. Em um ou outro momento fez-me lembrar os Cem Anos de Solidão de Gabriel García Márquez, mas as histórias são tão diferentes que nem faz sentido compará-las. Um livro excepcional! 5*

Doze Contos Peregrinos – Gabriel García Márquez

Wook.pt - Doze Contos Peregrinos

Livro Físico

Gabriel García Márquez nasceu a 6 de Março de 1927 em Aracataca, na Colômbia. Era filho de Gabriel Eligio García e de Luísa Santiaga Márquez, que tiveram ao todo onze filhos.  A sua reputação é inigualável. As suas obras inserem-se no realismo mágico, um estilo literário que fica entre a realidade e a fantasia, as experiências reais e os sonhos, tocando nos dois mundos. Foi o vencedor do Prémio Nobel da Literatura em 1982. Dele já falamos de Crónica de uma morte anunciadaCem anos de solidãoMemória das minhas putas tristesA revoada e Do amor e outros demónios. Doze contos peregrinos é um conjunto de doze contos que Gabriel escreveu ao longo de dezoito anos. São histórias muito variadas mas onde ouvimos claramente a voz a que este autor já nos habituou. Um toque mistico, um toque mundano. O realismo mágico aqui não é tão marcante como em algumas das suas outras obras, mas está sem dúvida lá. É uma leitura confortável e muito prazerosa. Os contos envolvem-nos, agarram-nos, conquistam-nos. Eu destaco o conto «Só vim fazer um telefonema» que me ficou a martelar na cabeça e não vai sair tão depressa. São contos difíceis de esquecer e é uma obra a que muito provavelmente vou voltar. Muito recomendado! 5*

Menino, Menina- Joana Estrela

Wook.pt - Menino, Menina

Livro Físico

É menina ou menino? Rapaz ou rapariga? Gosta de dança ou de futebol? O que este livro nos diz é que, independentemente de sermos uma ou outra coisa, somos todos muito mais que isso e cada um pode ser tudo o que quiser. Descobri este livro por acaso e foi amor à primeira vista. Feito em verso, dá para ler normalmente, para de ler forma mais interactiva e mesmo para ler a cantar. É um livro fantástico, escrito de uma forma que facilmente prende os leitores mais novos, com pouco texto e ilustrações simples mas boas. Serve para ensinar aos mais novos que cada um pode ser o que quiser, vestir roupa da cor que quiser ou ter os hobbies que quiser. E que todos somos muitos mais que só um “menino” ou uma “menina”. É um óptimo livro quer para ler em voz alta às crianças, quer para usar numa actividade, quer para eles lerem sozinhos. Nós por cá recomendamos para crianças entre os 3 e os 9 anos, mas pode perfeitamente ser lido aos mais pequeninos também. Excelente! 5*

Harleen – Stjepan Sejic

Wook.pt - Harleen

Livro Físico 1
Livro Físico 2

Stjepan Šejić nasceu a 27 de novembro de 1981 em Vinkovci, na Croácia. É escritor e artista de banda desenhada e é conhecido pelo seu trabalho nas séries Witchblade, Afrodite IX, Sunstone e The Darkness, entre outros. Nestas duas bandas desenhadas Harleen conhecemos a história da anti-heroína Harley Quinn, a sua formação e transformação. Conhecemos a sua historia de amor e obsessão com Joker. A primeira coisa que tenho de dizer sobre estas obras (e que vou repetir e repetir até à exaustão) é que as ilustrações são extraordinárias! Completamente extraordinárias! Tudo, desde a conjugação de cores ao traço, é muito bom. Sabemos e percebemos visualmente que são desenhos, mas são de um realisto incrível e o autor não se limita ao longo do livro, cada personagem é de uma maneira, cada cenário é um ambiente totalmente diferente. É um livro feito com uma mestria excepcional! Depois, claro, a história. Eu admito que adoro a história da Harley, tem um encanto muito particular. Doentio, fora da caixa, arriscado, desafiador. A história podia continuar por mais vinte livros que ainda assim eu ia ler todos. Muito, muito recomendado! 5*

O Leitor do Comboio – Jean-Paul Didierlaurent

Wook.pt - O Leitor do Comboio

Livro Físico

Nesta obra Guylain Vignolles vive sozinho com o seu peixinho vermelho, quase o único confidente de que dispõe. A mãe vive longe e não sabe a verdade da sua vida, namorada não há e os amigos são poucos. Ainda assim não é isso, nem sequer o nome que é um trocadilho triste com a expressão “fantoche feio”, o pior dos seus dias. O pior dos seus dias é o seu trabalho! Guylain trabalha numa fábrica de reciclagem de papel e produção de livros. Ele é o encarregado de manusear A Coisa, uma assustadora máquina de várias toneladas, com mortais dentes de aço que destroem toneladas de livros de cada vez! Guylain detesta o seu odioso trabalho e sempre que consegue salva as poucas páginas que A Coisa não consegue destruir. Depois, lê-as em voz alta no comboio, para quem o quiser ouvir. E serão essas viagens de comboio que começarão a mudar a sua vida… Há livros que nasceram para ser clássicos e outros que não. Este é um daqueles livros que nunca serão um clássico da literatura, mas não faz mal. A história deste livro é simples, singela, tocante e apesar de tudo muito “fora da caixa”. Não sei se foi por a minha vida ser sempre no meio dos livros ou se acontecerá o mesmo a todos os leitores desta obra, mas a verdade é que a ideia d’A Coisa a dado momento me aterrorizou. Que monstro destruidor horripilante! Não sei se haverá maior pesadelo para um amante de livros… Guylain pode parecer inicialmente ao leitor uma personagem murcha, parada, quase sem graça. Mas à medida que o vamos conhecendo, apaixonamo-nos por ele. Ele é, sim, uma pessoa simples. Alguém que se contenta com a sua taça de cereais e o seu peixinho vermelho como única companhia. Mas lá no fundo ele anseia por mais. Há uma solidão escondida, velada, quase que nem sequer é referida. Depois, percebemos que apesar de ser alguém sem muita sorte na vida, é alguém com um coração enorme. Que história! Tão simples e tão impactante! Difícilmente me irei esquecer deste livro, foi provavelmente um dos melhores que já li este ano e ainda assim é quase desconhecido de tão costumeiro. A leitura é fácil e veloz, o autor não enrola, não há pausas nem descrições desnecessárias. Muito, mesmo muito recomendado! 5*, com entrada na lista de preferidos!

Matilda – Roald Dahl

Wook.pt - Matilda

Livro Físico

Roald Dahl nasceu a 13 de setembro de 1916 em Llandaff no Reino Unido e faleceu a 23 de novembro de 1990. Filho de pais noruegueses, ficou conhecido na década de 40 e apesar de escrever tanto para crianças como para adultos foram as suas obras infanto-juvenis que o catapultaram para a fama. Entre as suas obras contam-se alguns dos maiores clássicos infanto juvenis como MatildaCharlie e a Fábrica de Chocolate e O Fantástico Sr Raposo. Em Matilda conhecemos uma menina de cinco anos extremamente inteligente. O pai é um vigarista vendedor de carros que acha que ela não passa de uma crosta, a mãe gosta mais de jogar bingo do que da filha e tem ainda um irmão mais velho que é igualzinho aos pais. Mas a Matilda não é. Os pais gostam de comer comida pré-cozinhada em frente à televisão a ver algum programa inútil, de pintar o cabelo e ganhar/gastar muito dinheiro. Matilda gosta de livros e de ler e de estudar. Sim, porque Matilda tem cinco anos mas já aprendeu a ler… sozinha! Começa então a frequentar a biblioteca da zona e os pais acabam por inscrevê-la na escola, contrariados. É lá que ela conhece a Stôra Docemel, a pessoa que consegue realmente perceber o verdadeiro valor daquela menina. Conseguirá ela ajudar Matilda a ter uma vida melhor? Matilda foi publicado pela primeira vez em 1988 e já deu até origem a um filme de que podem ver o trailer aqui. É um livro extraordinário sobre o poder do conhecimento, a importância dos livros e da leitura e sobre esta coragem e inocência infantil de que tantas vezes nos esquecemos. Matilda é uma criança extremamente inteligente e corajosa, que ultrapassa todas as dificuldades que encontra e ainda consegue dar algumas valentes lições aos adultos. Ainda assim, e apesar de ela não precisar lá muito de compaixão, há um cantinho na alma do leitor adulto que tem vontade de a proteger. Mas o livro não é sobre isso. É muito mais. Além de todas as coisas importantes de que fala e da bonita lição dos livros VS televisão este é um livro realmente engraçaddo que promete agarrar os jovens leitores e pô-los a rir à gargalhada. Cuidado, não vão eles tirar alumas ideias para partidas daqui. Lindissimo, hilariante e muito recomendado! 5*

Novas Cartas Portuguesas
Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa

Wook.pt - Novas Cartas Portuguesas

Livro Físico

Novas Cartas Portuguesas foi um livro escrito a seis mãos, as de Maria Isabel Barreno, Maria Velho da Costa e Maria Teresa Horta e que levaria a que as autoras ficassem conhecidas como As Três Marias. Inspirado no livro Cartas portuguesas, de Soror Mariana Alcoforado, foi publicado pela primeira vez em 1972, quando Portugal se encontrava sob o domínio da Ditadura Salazarista. Novas Cartas Portuguesas chocou a sociedade da época, revelou profundas desigualdades, foi proibido pela censura e as autoras acabaram mesmo por ser processadas e julgadas. Eu tinha muitas expectativas quanto à leitura desta obra e tenho a dizer que ainda assim fui surpreendida. É um livro impressionante! Não é um romance nem um livro poesia ou de cartas ou ensaios. É uma antologia de tudo isso. Não sabemos qual das Três Marias escreveu o quê e isso faz parte do misticismo da obra, e tudo bem. É um livro que denúncia as desigualdades da época, que é ao mesmo tempo um pedido de socorro e um grande grito de revolta. É uma critica ao patriarcado e ao poder instituído, é um manifesto feminista, é um encorajamento e um suspiro de desespero. Algumas partes soam a revolta, outras a poesia, outras são feitas de erotismo. Sabemos que foi um livro que causou bastante alvoroço na altura. Eu atrevo-me a dizer que ainda hoje poderia causar muito alvoroço a certas cabeças. É uma obra realmente interessante, para ler, reler e estudar mais a fundo. É um livro que foi escrito para ser um desafio, e conseguiu atingir o objetcivo. Transformou-se num símbolo contra a ditadura e a opressão e é até hoje um dos textos mais importantes da literatura portuguesa e do feminino português. E acreditem, mesmo que não sejam temas que vos interessem, a leitura vale a pena por si só. Li o livro da biblioteca mas vou comprar um para mim. Tornou-se num dos meus livros preferidos de sempre, talvez até num dos livros da minha vida. Incrível. 10*, imensamente recomendado!

Fragmentado [2017]

Kevin é um homem com uma forte desordem psicológica: ele tem 23 personalidades que disputam entre si a luz do dia. A sua psiquiatra parece, apesar disso, julgá-lo inofensivo mas um dia Kevin rapta três jovens que planeia dar a comer à sua 24ª personalidade, a mais forte e pior de todas: a Besta. Conseguirão elas escapar? Sabemos que existem muitos filmes cuja base da história é um rapto. Ainda assim este vai mais longe ao transformar uma única ersonagem, o raptor, em muitas personagens diferentes. Nunca sabemos quem vai surgir a seguir e chegamos mesmo a duvidar da existência daquela 24ª personalidade. Isso torna este filme numa obra complexa e muito mais instigante, com um conteúdo diferenciado e interessante. A interpretação de James McAvoy é genial e o filme deixa-nos agarrados ao ecrã do início ao fim. Muito recomendado! 5*

Calls [2021- ]

Todos sabemos, enquanto espectadores, que não é qualquer série/filme que nos agarra. É preciso ser suficientemente interessante para despertar a atenção a alguém num mundo como o nosso em que existe tanta opção e tantos estimulos constantes. Eu própria facilmente deixo séries e filmes a meio se eles não me agarrarem logo de início. É preciso uma boa conjugação de história/produção/imagem/som e tudo o mais. Agora, imaginem uma série sem imagem nem narrador, em que apenas ouvimos as conversas telefónicas entre as personagens. Parece desanimador, não parece? Pois desenganem-se. Calls foi uma série que me deixou realmente impressionada do início ao fim pela forma como me agarrou. Não vemos as personagens e isso, pelo menos para mim, é totalmente novo! Ainda assim consegue agarrar-nos. É instigante, deixa-nos de nervos em franja a querer saber mais. É constituída por uma temporada de episódios curtos (cerca de 20 min cada) e acreditem, vale muito a pena! Aqui ouvimos conversas intercaladas entre diferentes personagens e algumas chamadas feitas para o número de emergência (o equivalente ao nosso 112). Algo de estranho está a acontecer; o tempo e o espaço parecem estar a ficar diferentes, mas o que será? Uma série surpreendente, incrível e muito boa! 5*

Cruella [2021]

Todos nós conhecemos a história dos 101 dálmatas e a sua terrível vilã, Cruella. Mas será que Cruella é mesmo assim tão terrível? Será possível que, como todos nós, ela também tenha um lado bom? Neste filme de 2021 conhecemos a história de Cruella sobre a sua perspectiva. A sua infância como Estella, criada por uma mãe amorosa mas que lhe esconde um terrível segredo. Depois, como criança de rua, quando a sua única alternativa para sobreviver é roubar. E depois, enquanto jovem mulher a tentar criar uma carreira e mostrar o seu verdadeiro dom. Cruella é um filme que nos traz de volta uma história antiga sob um novo ponto de vista É um filme para nos apaixonarmos por esta personagem, com um enredo muito bem conseguido e efeitos especiais muito bons. Nunca fui fã de Cruella… até agora. Vejam, porque vale a pena! 5*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s