Resumo de Leituras [Outubro 2018]

Outubro foi um mês de poucas leituras, de leituras menos fáceis mas, ainda assim, de leituras excelente. Adorei cada uma destas obras e, só por isso acho que já posso afirmar, Outubro foi um óptimo mês em termos de leituras. Ora vejam lá…

 

O Retrato de Dorian Gray (Releitura)

Um livro que li já há vários anos e que decidi reler agora. Um livro intemporal, inspirador e perturbador sobre a dicotomia entre o bem e o mal. Nesta obra conhecemos Dorian Gray, um jovem ingénuo de uma beleza invulgar, que conquista o coração de Basil. Basil acaba por pintar um quadro de Dorian, mas o retrato acaba por mostrar estranhos poderes com o passar do tempo. Um clássico a não perder!

 

 

Elmet – Fiona Mozley

Neste livro conhecemos a história de Daniel, da sua irmã Cathy e do seu pai. A pequena família vive no meio de uma floresta, meio à margem da sociedade. Os jovens não frequentam a escola e a comida é o que a terra e a floresta lhes dá. Um mundo perfeito para eles, mas que se vê repentinamente virado do avesso.
Adorei este livro, é uma leitura um pouco diferente daquilo a que estamos habituados, mas é muito boa. O final é um daqueles finais que demoramos a ultrapassar, ficamos à espera de uma reviravolta na última página mas nada acontece. Queríamos que terminasse de maneira diferente, o que só acrescenta interesse ao livro. Excelente!

 

 

 

A Cor Púrpura – Alice Walker

Entrei nesta leitura com grandes expectativas e não sai dela nada desiludida. Aqui conhecemos a história de Celie e Nettie, duas irmãs negras no inicio do séc. XX. Ao verem-se separadas pela vida Celie escreve a Deus e Celie e Nettie escrevem-se e continuam a escrever, sem nunca receberem as cartas uma da outra. Uma história de dor e de sofrimento, uma história muito pesada mas que no fundo é também uma história de vida, de esperança e de fé, uma história de vitória e luta. Um dos melhores livros que li este ano, mas não uma leitura fácil. Muito recomendado!

 

A Casa Assombrada – Virginia Woolf

Queria muito ler algo de Virginia Woolf e este foi sem dúvida uma óptima escolha para começar. Os contos são curtos, a escrita de Virginia é peculiar, cheia de cadência, pensamentos, dores e sabores. Cada frase é, por si só, uma explosão de novas sensações sem que o livro perca o sentido ou a extrema calma. Não é uma leitura fácil, mas é uma leitura deliciosa. Fiquei fã!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s