Palavras Dum Avestruz Todo Gris – António Botto [Poema da Semana]

Arrancaram-me as penas
E eu sofro sem dizer nada:
– Sou ave
Bem educada.

E, se quisesse,
Podia
Morder-lhes as mãos morenas
A esses
Que sem piedade
Me roubaram estas penas que me cobrem;

E, no entanto,
Sem o mais breve gemido,
O meu corpo
Vai ficando
Desguarnecido.

E elas,
Aquelas
Que se enfeitam, doidamente,
Com estas penas formosas
– Que são minhas! –
Passam por mim, desdenhosas,
Em gargalhadas mesquinhas.

Sim, eu sofro sem dizer nada:
– Sou ave
Bem educada.

António Botto

04x30-simples-arabesco-opa0581-903dfc734097eae03815132976773313-640-0

António Tomás Botto nasceu em Abrantes, a 17 de Agosto de 1897. Foi poeta, contista e dramaturgo.
Causou grande escândalo na sociedade da época ao abordar de forma explicita e honesta o amor homossexual nos seus escritos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s